UM PASSAGEIRO INDESEJADO


Quantos de nós já não passámos por períodos de condução em que estamos demasiado cansados ou com sono? Daqueles em que, às vezes estamos quaaaaaaaase no limite, numa clara demonstração de que deveríamos estar em qualquer lado menos ao volante! 

É esta a temática de hoje do Trendy Wheels, algo com que – tenho quase certezinha absoluta – se identifica de algum modo, mesmo que, com alguma vergonha de o confessar publicamente, o negue. Acontece, na maioria das vezes, em viagens nocturnas, adiando-se aquela paragem para esticar as pernas, para apanhar ar fresco na cara ou beber um café e comer algo leve, interiorizando-se um tão ingénuo quanto perigoso “oh pá… isto já passa!”. 

Bocejo atrás de bocejo, olhos que teimam em manter-se abertos ou o característico som dos pneus a cruzar as faixas delimitadoras das auto-estradas, seguido da aplicação de soluções de recurso, mais ou menos ineficazes, como pôr o rádio mais alto, abrir a janela para deixar entrar mais ar, numa viagem que às vezes acaba bem, mas que outras vezes…!


Mas não está sozinho na companhia deste passageiro indesejável que dá pelo nome de “sono”, longe disso! De acordo com um estudo recente, que envolveu 1.093 portugueses entrevistados, sendo que 23% deles referem ter adormecido ao volante pelo menos uma vez nos últimos dois anos e, destes, 8% afirmam ter tido um acidente de viação como consequência desse adormecimento. Deveras assustador, não? 

Estas são apenas duas das conclusões do inquérito europeu “Wake-up Bus Sleep Study“ sobre a sonolência ao volante, que se realizou este Verão, envolvendo um total de 12.000 inquiridos. Outras referem o facto de que o risco de adormecer ao volante foi quase o dobro nos homens face ao das mulheres; ou que os indivíduos que conduziram maiores distâncias apresentaram, naturalmente, um maior factor de risco; e que esse risco triplicou nos que têm maior probabilidade de desenvolver apneia obstrutiva do sono.


Para reforço dessa importante mensagem, arrancou no início deste mês a campanha "Se conduzir não dê boleia ao sono", da responsabilidade do European Sleep Research Society (ESRS), com a coordenação da Associação Portuguesa do Sono (APS), apoiando-se na análise estatística do Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto. 

Entre as várias acções, destaque-se o Wake Up Bus, um autocarro decorado a preceito, plataforma sobre rodas que no passado dia 3 de Outubro arrancou do Porto, numa viagem até à frente do Parlamento Europeu, em Bruxelas, onde chegou no dia 15. Pelo caminho parou em várias cidades europeias que aderiram à iniciativa, em acções de sensibilização de alerta às populações para esta importante questão, usando simuladores de capotamento ou elementos vestidos de carneiros, ilustrativos do simpático mamífero, protagonista da expressão “contar carneiros para adormecer”.

Fotos: Wake-Up Bus / Associação Portuguesa do Sono
Pretendeu-se com esta acção, que tem como principais destinatários os condutores profissionais, mais frequentemente expostos a acidentes provocados por condução com sono, alertar para os perigos da sonolência ao volante. Mas todos nós, nas nossas viagens, nomeadamente as maiores, teremos também algo a reter, já que essa situação não nos é desconhecida! 

Seguem-se dois vídeos sobre a temática, o primeiro da imaginativa campanha oficial para televisão, com produção lusa, e um segundo que mais não é do que uma demonstração bastante exagerada desta realidade, protagonizada pelo personagem “Mr. Bean” num dos seus filmes. Apesar dos potenciais sorrisos que a cena poderá gerar, o tema é bastante sério e tem que ser encarado como tal!




Caso queira saber mais detalhes e imagens desta viagem e da iniciativa visite as páginas oficiais da ESRS e da APS, ou então aceda ao Facebook da WakeUpBusPortugal.

Ah sim… e lembre-se: não dê boleia ao sono!

Cumprimentos distribuídos irmãmente e até breve!

José Pinheiro

Notas: 1) As opiniões acima expressas são minhas, decorrentes da experiência no sector e de pesquisa de várias fontes. Os restantes membros deste ‘blog’ não têm obrigatoriedade de partilhar dos mesmos pontos de vista; 2) Direitos reservados das entidades respectivas aos ‘links’ e imagens utilizados neste texto, conforme expresso.

4 comentários:

Anónimo disse...

Gostei :-)

Isa disse...

Gostei!

Anónimo disse...

Gostei!

José Pinheiro (Trendy Wheels) disse...

Aos 2 anónimos e à Isa o meu obg!
Cumprimentos
JP