"Chatos" em vias de extinção



"Chatos" em vias de extinção devido às depilações “à brasileira”


A pediculose púbica (Pthirus púbis), mais conhecida como "piolhos púbicos" ou “chatos” pode estar estar em vias de extinção. Estes parasitas (ver foto acima) são transmitidos nos contactos sexuais, entre parceiros, e propagam-se pela zona genital e perianal. Os piolhos púbicos não devem ser confundidos com os piolhos que sobrevivem no couro cabeludo. 

As condições de calor e humidade, existente nas regiões próximas à genitália (tanto a masculina quanto a feminina) são as preferidas deste pequeno parasita, que se esconde nas roupas da cama, toalhas e dobras das roupas. 

Mas, segundo um estudo desenvolvido na Austrália, este parasita parece que tem os dias contados, pois precisa de um ambiente cada vez mais raro: pêlos púbicos. Neste estudo, verificou-se uma queda vertiginosa (cerca de 80%) destes casos, nos últimos dez anos. A razão para este novo índice é muito clara: a moda em depilar os pêlos da virilha. 

Origem da "moda" de depilar a zona genital 

Foi em 1986 que um grupo de brasileiras entrou para a história, deste movimento, ao abrir um salão de beleza em Nova Iorque, que acabou por moldar os padrões de estética nos Estados Unidos, e por conseguinte, na sociedade ocidental. O centro de estética de Janea Padilha e das suas seis irmãs - todas com nomes começados por J - chega a ter 600 clientes por dia. Nos dois pisos do prédio de Manhattan onde funciona o salão "J. Sisters" trabalham 85 pessoas "de todas as partes do mundo". A brasileira de 55 anos proclama-se inventora da depilação à brasileira, que exportou para os Estados Unidos com o nome "brazilian wax". 

Quando Carrie e Samantha, personagens de "Sexo e a Cidade", experimentaram a depilação à brasileira num episódio da terceira temporada da série, em 2000, o salão de Janea tornou-se ainda mais concorrido. 

Do ponto de vista social, é discutível o impacto que este fenómeno teve nos padrões de beleza atuais que tratam os pêlos como uma espécie de heresia. 

Actualmente, este negócio gera lucros na ordem dos 4,69 biliões de dólares. Em 2005, 99% das mulheres inglesas com mais de 16 anos depilava, pelo menos uma zona do corpo. Se, inicialmente, a moda se limitava às mulheres, hoje em dia cada vez mais homens (independentemente da orientação sexual!) depilam várias zonas do corpo, sendo o peito, ombros e costas as zonas privilegiadas. 

Confesse ... ainda não tinha pensado nisso, pois não?


Fontes: 





3 comentários:

ajanelaencantada disse...

Vamos ver se algum grupo de defesa da biodiversidade se revolta contra isto.

Do ponto de vista biológico acho estranho que uma espécie exista parasitando exclusivamente a espécie humana. Se assim é, bem merecem a extinção.

Ana Marcelino Cruz disse...

Incrível como há factos que ainda passam completamente "ao lado" do comum mortal!
Excelente artigo Fernando!
Trendy-Kiss*

Fernando Mesquita disse...

Como sou pela defesa dos animais, penso que deveríamos fazer uma petição para acabar com este flagelo ... que dizem?

;)